7 de outubro de 2011

Uma crise existencial pra chamar de minha.





Sexta-feira, e já prevejo um fim de semana difícil.
Minha família esta bem, minha saúde também o que me pertuba são meus pensamentos.

Cada mês a TPM é de um jeito pra mim, vezes faço ALOKA dos doces, outras das massas e algumas vezes é meu psicológico que é atacado por ela.

E quando o psicológico é o alvo a coisa fica feia. Entro em uma crise existencial absurda, pra mim nada do que fiz ate agora teve valor, me sinto como se tivesse jogado fora 24 anos de vida, como se não estivesse aproveitando o presente que Deus me deu, e isso dói muito.

Filha, namorado, rumo ao casamento, família nada disso entra nessa crise, ela é totalmente voltada a mim. Cursos que não fiz, faculdade que não me formei, festas que não fui, emprego, alias desemprego...
Me sinto mal de estar em casa, me sinto mal em ver Márcio mobiliando nossa futura casa e eu ajudando tão pouco, ou quase nada.

Minha cabeça não aceita o fato de "marido trabalha e ela toma conta da casa..." ta ainda não vivo realmente essa situação mas é como se fosse.

Dai a pessoa vira e fala pra mim, "então vai procurar um emprego", não sou do tipo que reclama sentado no sofá e espera que o emprego caia do céu ou que a vida melhore por um milagre, a questão é que não tenho como trabalhar fora no momento.

Vou explicar, atualmente quem sustenta a casa (que moro ainda em gente, só "caso" em Dezembro) é minha mãe, ela trabalha no bar que era do meu pai, ou seja ela sai de casa as 10:00 e volta por volta das 23:00hrs/00:00hrs.
Tenho Gabi, uma criança de 6 anos que precisa de meus cuidados, que a leve e busque da escola, namorado mora muito longe e é impossível de pegar Gabi por conta dos horários do serviço dele com horário de escola da Gabi que não batem.
Minha sogra não podemos contar, ela ainda se recupera de um problema de saúde que teve.
Então eu fico nesse meio, quero ter minha vida mas uma pessoinha depende de mim, não entendam por favor que estou reclamando dela, ela é meu presente e não tem nada a ver com meus desencontros pessoais.

Alias já trabalhei depois de ter ela. Quando tinha 6 meses comecei trabalhar em um Hotel e me doía o coração de vê-la "pulando" de casa em casa e cada dia comendo em um lugar. Ainda nessa época meu pai tinha saúde e trabalhava no bar e quem cuidava dela durante a semana era minha mãe e no fins de semanas sua madrinha e pai revezavam...

Depois que meu pai faleceu comecei em um escritório de fabrica e passava o dia longe dela, o que me doía mais ainda... minha mãe ficava com ela na parte da manha e minha irmã de 12 anos (na epoca) na parte da tarde...
Fui mandada embora e resolvi que ficaria em casa cuidando dela e assim já se foram quase 3 anos.

Quem é sagitariana consegue imaginar o que passo conversando sempre com as mesmas pessoas vivendo a mesma rotina, tudo igual sempre, sem nenhuma novidade, sem nada novo.

Acho que deve ser estranho pra quem me acompanha diariamente ler tudo que escrevi aqui hoje, pois me "vê" sempre no Twi, face e aqui no blog mesmo, sempre muito animada...
Mas é por isso que ainda não desanimei total, esse mundinho virtual também me faz sentir viva, me atualiza diante do mundo e as pessoas que converso por aqui (net) substituem os novos relacionamentos de amizade que não tive/tenho durante esses anos...

Sinto como se estivesse com minha vida paralisada, esperando 2012 chegar pra renovar e começar a viver.
Minha casa, minha vida, minhas ordens, meus amores, minhas contas e minhas decisões.
Pretendo um novo emprego, pretendo investir mais na minha qualificação com os Layouts que tanto amo, pretendo viver...

A verdade é que esses pensamentos e sentimentos vivem comigo, estão em minha bagagem, mas nesses dias eles ficam mais salientes e não consigo disfarça-los...

E alem de todos esses pensamentos que rondam minha cabeça não posso me dar ao luxo de esquecer do emagrecimento...

Acho que agora, depois de desabafar, vou la seguir o conselho da mulher abaixo...

clique para ampliar (Fonte Google Imagens)


Se achar posto o link!! =)

Beijos!

17 comentários:

  1. Eita...que TPM brava hein menina?

    Esse é o universo das mães...sacrificam suas vidas pessoais pra cuidar dos filhotes...

    Não se sinta culpada..vc está exercendo o papel que vc deve exercer como mãe...mais pense que tudo é passageiro...sua filhota vai crescer..vc vai casar...e tudo será diferente...com o tempo as coisas ficam mais fáceis...acho eu...hehehe...

    Beijão e se cuide!

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, ei menina nao fica assim não! vc além da tpm vc deve estar com os nervos assim por conta do casamento, td isso vai passar logo logo essa tpm vai embora e vc voltara firme com td, só nao deixe isso atrapalhar sua R.A esta bem!
    bjs fique com Deus

    ResponderExcluir
  3. Eita nóis hein.
    Eu entendo tudo isso ,eu passei por varias coisas assim tbm ,morava com os pais queria minha casa e ainda quero trabalhar, mais o Felipe depende de mim e tbm horarios nao batem ,nao tem quem cuidar dele
    E as vezes bate um desanimo total viu ,mais sigo firme pois sei o que quero e vou batalhar sim.
    Força e bola pra frente querida

    ResponderExcluir
  4. Eu entendo tudo isso, e imagino o quanto deve ser dificil mesmo. Beijoka amiga.

    ResponderExcluir
  5. são apenas fase e e bom nos qustionarmos, nessas horas sempre aparecem ideias... e tudo se transforma viu... bjus e um lindo fim de semana

    ResponderExcluir
  6. É Giovanna desse jeito eu me sinto também, passo quase pelo o mesmo problemas e sei que é difícil, tenho uma filha de 6 anos que deixo na escola de 6:30 da manha e meu cunhado pega de 6:30 da noite moro na casa da sogra ( tenho um ap mais devido a dividas tive que alugar e morar na sogra,que graças a deus me dou super bem), eu e meu marido trabalhamos das 7 da manha á 5 da tarde, a luta diaria é enorme, já tive tudo na vida , casa, carro, tudo que ganhei da minha mãe e por nao saber aproveitar me desfiz de tudo, todos os dias isso vem na minha cabeça e sinto odio mortal de mim e a vontade que tenho é de morrer. Mais logo penso que isso nao ira resolver meus problemas e que tenho uma pessoa que assim como vc tem depende de mim. Creio que tudo na vida passa e isso não será diferente, vou restituir tudo que perdi e viver mais feliz. Agradeço a Deus por eu e meu marido trabalharmos e estamos todos com saude. Você vai vencer,tenha fé em DEUS que ele esta preparando o melhor pra você!!! Um abraço e fica com DEUS!!!

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Nossa e como eu sei do que você está falando. Até me senti bem lendo isso pq percebi q nao sou so eu ou você! Olha, hoje eu trabalho, consegui grana pra pagar alguem pra ficar com meu pequeno, mas ainda me sinto muito assim pq ainda nao eh do jeito q eu keria, nao sou totalmente independente financeiramente. Na epoca em q eu ficava em casa pensava assim que tinha tanto tempo "livre" em casa e a vida estava passando mas eu nao pudia sair e arregaçar as mangas, tentei trabalhos artesanais, tentei fazer cestas de cafe da manha, procurei no google, procurei alternativas, nao tive sucesso pq confesso q nao tenho mt talento pra essas coisas criativas. Nao trabalho bem sob pressao, mas vc é mt criativa e imagino q conseguiria se dar bem, talvez fazendo docinhos pra festa, isso da um bom dinheiro. Hj eu me sinto mal igualzinha a você, mas tento sempre pensar que nem tudo sai como a gnt planeja, no meu caso, nada sai como planejo, por isso nao planejo mais. Apenas tento tomar as decisões com mais cautela. Nossa, acho que piorei o q vc tava sentindo neh?! Só quero q saiba q vc nao está sozinha, mts de nós mesmo inteligentes, bonitas, espertas e tudo mais passamos por isso! Mas tenho certeza absoluta q nossa hora vai chegar! Beijão!

    ResponderExcluir
  9. Aaai, a TPM! Além de tudo, mistura sentimentos e confunde a cabeça! Mas ela passa, viu?!

    Qto as suas questões, eu já fui assim: ter vários problemas e não conseguir/poder resolver nenhum! Isso me angustiava demais!

    Mas um dia eu decidi que iria resolver praticamente o que pudesse ser resolvido, uma coisa de cada vez, de acordo com as possibilidades.

    Aquelas que eu não podia, não esquentava! Eram inerentes à mim! Um dia, elas iam se tornar algo possível de se resolver, aí sim, pensaria em como solucioná-la!!

    Infelizmente (ou não, né?!), cada um é cada um, e precisamos encontrar nossa maneira de encarar as coisas. Encarar, sim, pois fugir delas, não as torna mais fáceis ou mais leves!!!

    Espero, de coração, que vc encontre a sua forma de encarar e conte sempre com aqueles que vc ama e que te amam tbm para pedir ajuda, conselho, colo...

    Beijooos e bom final de semana!!!

    ResponderExcluir
  10. Poxa Gi nem sei o que te dizer já que me encontro exatamente na mesma situação que vc.
    Meu bebe tem 2 anos e 8 meses, o que me impede de fazer coisas, como tarbalhar, estudar, até ir caminhar.
    E eu também não vejo a hora de poder ter meu cantinho com meu esposo e meu filhao que eu tanto amo.
    Mas tambem acredito que tudo vai mudar no proximo ano.

    Fica bem e saiba que te endendo imensamente.

    Beijos...

    ResponderExcluir
  11. Oi Gi, me identifico 100% com seu post. Não é fácil mesmo, conviver com tantas duvidas.
    Me encontro na TPM e com a mesma crise. Na verdade eu tô naquela fase de que não sei se caso ou compro uma bicicleta. AFFFFFF
    Mas Deus é mais e tá do nosso lado!
    Beijo

    ResponderExcluir
  12. sei nem como é isso de tpm braba
    passo por isso td mes choro, choro, choro fico brava a ponto de matar um
    é um terror

    bjs e melhoras

    www.batonsepaetes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Gi não fica assim! As vezes tenho esse tipo de cobrança comigo memsa. e me sinto mal por nao conseguir avançar com os planos que faço pra minha própria vida.
    Temos que encarar a situação, definir prioridades e ver oq da pra fazer. No momento sua prioridade é a sua filha? Então cuida dela com td amor do mundo, faz oque da pra fazer bem feito. daqui a pouco ela cresce e vc vai conseguir conciliar trabalho, faculdade e o que mais vc não pode fazer agora. Relaxa, entregue tudo nas mãos de Deus que ele cria as situações, ele tira de onde não tem. Seja feliz com oque vc tem hoje.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Se vc achar um emprego vai ter mais dinheiro pra poder ou pagar uma babá pra sua filha ou colcar ela em escola de turno integral. Não dá para viver a vida em função de outra pessoa, pense nisso. Sua filha é pequena, mas um dia ela será grande e duvido que ela queira viver a vida dela em função de vc. Pense nisso. Com carinho... Ane.

    ResponderExcluir
  15. Foi muito bom pra mim ler esse post seu, me pego muitas vezes nos últimos meses pensando como vc , que não faço nada bom na vida, que não presto para nada, mesmo emagrecendo nos últimos 5 meses 22.500Kg ainda me sinto muito infeliz e as vezes não consegui acreditar que perdi tudo isso, acho que ainda me enxergo com 98 kg, quero muito achar um rumo pra minha vida, embora seja casada, esteja empregada tenha dois filhos maravilhosos, tenha minha casa não consigo me achar no mundo. Só queria te dizer que vc não está sozinha.

    ResponderExcluir
  16. Estou me sentindo exatamente como você descreveu. Tenho dois filhos pequenos - um menino de 4 anos e uma menina de 10 meses. A grana tá curta, eu quase não saio... Minha distração é a Net e a tv a cabo... as vezes acho que vou pirar, sabe?
    Gostei do seu texto, agora vou xeretar o resto do blog.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  17. EStou passando pelo mesmo que vc, me identifiquei muito. Tenho um menino de 4 anos e uma menina de 10 meses. A grana tá curta, minha distração são a net e a tv a cabo.
    Gostei muito do seu blog, agora vou vasculhar o restante.
    Bjs

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo comentário!
Seja Sempre bem vinda(o)!!